Artigos › 13/03/2020

Quando abandonar comodidades é uma oportunidade

thinking-2725279-640

Eu tenho que deixar a segurança da minha terra e pegar a estrada. Eu tenho que ser um peregrino para não viver amarrado, para não viver como escravo. Eu tenho que deixar minha terra favorita, a terra da escravidão. Assim, eu me torno peregrino.

Deus fez uma promessa a Abraão. Queria que ele largasse tudo e seguisse Seu caminho:

O Senhor disse a Abraão: “Deixa tua terra, tua família e a casa de teu pai e vai para a terra que eu te mostrar. Farei de ti uma grande nação; eu te abençoarei e exaltarei o teu nome, e tu serás uma fonte de bênçãos. Abençoarei aqueles que te abençoarem, e amaldiçoarei aqueles que te amaldiçoarem; todas as famílias da terra serão benditas em ti.” Abraão partiu como o Senhor lhe tinha dito.

Deus quer que ele deixe seus títulos, seus deuses, sua terra amada. Ele quer que deixe tudo e se torne um peregrino.

Abraão ouve a palavra de Deus e parte. Ele não hesita e, em troca de tudo o que deixa, Deus promete a ele três coisas: terra, descendência e intimidade com Ele.

Toda a sua vida será uma bênção. Ele acredita na promessa e se torna um peregrino. Ele não tem mais nenhum seguro. Ele não tem posses. Ele está sozinho, vazio, sem nada.

Deus precisa de Abraão como um instrumento. E para isso tem que educá-lo. Precisa que ele fique sem seus bens. Livre de tudo.

Deus precisa de Abraão totalmente dedicado aos Seus planos. Livre para obedecê-lo. Ele pede que ela deixe sua terra para herdar outra. Qual é o objetivo disso?

Abraão é um peregrino, ele não tem terra, não tem raízes e não tem lar. Mas ele anseia por uma nova terra, uma terra sagrada na qual tenha que tirar os sapatos antes de entrar.

A terra me fala de lar, de raízes, de infância, de lembranças sagradas. Abraão precisa do que ele não tem mais. O homem de hoje vive sem lar. O padre José Kentenich comenta:

“O homem é um ser ligado ao ninho. Hoje ele se separou do ninho, e é por isso que ele deve ser ensinado a se amarrar ao ninho no coração do Deus eterno.”

Quantos homens vivem sem raízes! O lar pode ser um lar físico ou um lar espiritual. O lar é a rocha da minha vida. É algo mais profundo. Pode ser o coração de uma pessoa que se torna o lar de mim.

Deus promete a Abraão a intimidade com Ele. Quero me sentir profundamente amado por Ele. Experimentar seu amor na intimidade todos os dias.

Em troca, Deus apenas me pede para ser fiel a esse amor. Ele me pede para não ter outros deuses que competem com Ele. Não será necessário, porque Deus me dará tanta intimidade que eu não precisarei procurar fora de sua presença.

Deus sempre será fiel. Ele me promete. Eu não sou. Eu tenho um desejo infinito no meu coração. Uma sede insaciável que nenhum amor humano, por mais maravilhoso que seja, pode saciar.

Vou olhar mais alto, mais longe. Vou procurar em Deus uma intimidade que preciso viver. Meu amor é muito pequeno e desajeitado. O amor de Deus é infinito e misericordioso.

Tudo o que Deus precisa é que eu diga sim. Que estou disposto a me deixar ser amado. Que eu não vou fugir.

Ele só quer meu sim. Que eu fique com Ele. Ele me quer ao seu lado, sem a necessidade de procurar substitutos. É um momento contínuo de Tabor em minha vida que mais anseio. Um descanso em Sua presença.

E, finalmente, Deus promete a ele um povo, filhos, uma prole. Ele não quer que Abraão fique sozinho. Ele quer que ele tenha uma cidade inteira com ele.

Minha vida será frutífera nos corações onde deixo minha marca. Naqueles que me amam e que eu amo.

Minha vida será frutífera com base no amor. O amor que você dá, o amor que você recebe. A vida que é dada por um amor maduro, sacrificado e santo. Essa será minha fertilidade, minha prole.

A promessa de Deus está viva. Ele não quer que eu fique sozinho. Ele me promete uma terra, um Deus único, um povo com quem ando em solidariedade, a comunhão dos santos.

Eu gosto de pensar em Abraão deixando tudo para possuir tudo. Os caminhos nem sempre são claros ou fáceis, mas ele os segue com um coração disposto. Ele confia em Deus. Suba ao topo do Monte. Desça para conhecer homens.

É o caminho que eu tomo. Eu me liberto da minha terra, dos meus laços, para encontrar Jesus que me espera com um novo povo, em uma nova terra e com um amor maior.

Quero renovar meu sim a Deus através do meu sim na aliança. Eu ouço a promessa em minha alma e digo sim novamente, que acredito em seu imenso amor e estou a caminho.

Digo novamente que não tenho medo da vida porque Ele me apoia. Medos e preguiça não me param mais. Deus pode fazer grandes coisas comigo porque eu entreguei minha vida inteira a Ele.

Via Aleteia