Ministros Extraordinário da Sagrada Comunhão

PRINCIPIOS, ORIENTAÇÕES E ATIVIDADES

Para os Ministros Extraordinário da Sagrada Comunhão:

Principio 1 – O Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão, assim como todo o ministério é um serviço recebido da Igreja para edificação da comunidade.

Princípio 2 – O ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão é exercido segundo os princípios evangélicos da gratuidade.

Principio 3 – O Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão vive a constante experiência da Celebração da Eucaristia e da comunhão do Corpo de Cristo.

Principio 4- A convivência dos Ministros Extraordinário da Sagrada Comunhão é orientada pela caridade cristã na qual deve transparecer a ajuda mútua, o dialogo e o respeito para com a pessoa do outro e o perdão.

Orientação 1 – Os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão serão organizados por um coordenador, um vice coordenador, um secretário, um vice secretário e um tesoureiro, eleitos pelos próprios ministros ou nomeados pelo Pároco. A equipe de coordenação é um serviço e terá a duração de dois anos. Poderá ser reeleita por mais dois anos. As eleições realizam-se na reunião do mês de setembro.

Orientação 2- A participação no ministério inicia da seguinte forma: Os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e o Conselho Pastoral indicam os nomes dos possíveis Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão. A seguir, são aprovados e convidados pelo Pároco. Aprovados e convidados pelo Pároco farão a preparação proposta pela Arquidiocese de São Paulo. Tendo participado da preparação requerida, receberão o mandato da Igreja diretamente do bispo ou de seu Delegado em local, dia e hora programados pela Arquidiocese.

Orientação 3 – No exercício do ministério os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão usarão um jaleco (opa) próprio que os distingue dos demais ministros de outras paróquias. Os jalecos da Paróquia do Calvário deverão ser iguais no modelo e no símbolo eucarístico.

Orientação 4- A duração do serviço do Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão é de dois anos. Terminados os dois anos poderá ser renovado por mais dois anos.

Orientação 5 – O grupo de Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, bem como a equipe de coordenação terá o acompanhamento de um Dirigente Espiritual.
Atividades do Coordenador (a)- Representar os Ministros em todas as festividades, assembléias e reuniões do Conselho Pastoral.

Atividades do Vicecoordenador: substituir o Coordenador em seus impedimentos.

Atividade do Primeiro Secretário (a): lavrar atas das reuniões, redigir ofícios, cartas e assessorar o coordenador no que for necessário para a divulgação dos serviços do ministério.

Atividades do Segundo Secretário (a): substituir o secretário em seus impedimentos.

Atividades do Tesoureiro: receber as contribuições dos membros da pastoral e efetuar os pagamentos autorizados pelo coordenador, organizar o livro caixa e arquivar os documentos relativos a ele.

 

ATIVIDADES DOS MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA SAGRADA COMUNHÃO

Atividade 1 – Auxiliar o sacerdote nas celebrações eucarísticas conforme escala providenciada pelo Coordenador.

Atividade 2 – Comparecer às reuniões mensais dos ministros na segunda terça feira de cada mês.

Atividade 3 – Suprir o ministério da Pastoral dos Enfermos e idosos que não tenham condições de comparecer à igreja para receber a Sagrada Comunhão.

Atividade 4 – Participar das atividades de Formação e Espiritualidade programadas para os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão.

Nota: outras orientações podem ser encontradas no opúsculo da Arquidiocese
de São Paulo.

 

CONCLUSÃO

Os itens acima não têm a finalidade de lei, mas servem como estímulo à caridade nascidas do exemplo de Jesus Cristo, que na Eucaristia continua doando todos os dias a sua vida pela salvação do mundo.

Conheça outras pastorais e movimentos de nossa comunidade: